As autoridades da área de saúde dos EUA alertaram a população para não comprarem pílulas prescritas na internet porque incluem cada vez mais doses letais de fentanil e metanfetamina. Com isso, a Drug Enforcement Administration (DEA) explicou que os medicamentos falsificados são feitos para se parecer com Oxycontin, Vicodin, Xanax ou Adderall.

Além disso, as pílulas falsas estão disponíveis em diversas redes sociais e plataformas. “Comprimidos falsificados que contêm essas drogas perigosas e extremamente viciantes são mais letais e mais acessíveis do que nunca”, contou a administradora da DEA, Anne Milgram, em um comunicado.

De acordo com ela, “as análises de laboratório da DEA revelam que dois em cada cinco comprimidos falsos com fentanil contêm uma dose potencialmente letal”. A informação é dada em um momento em que as mortes por overdose de drogas nos Estados Unidos dispararam para 93.000 em 2020, representando o nível mais alto de todos os tempos.

A DEA informou também que o fentanil é o opioide sintético mais comum encontrado em comprimidos falsificados, sendo também o principal fator para o aumento. Tanto que overdoses envolvendo metanfetamina são cada vez mais presentes na forma de comprimidos falsificados

Em 2021, mais de 9,5 milhões de pílulas falsificadas foram apreendidas até agora, número mais alto do que nos últimos dois anos juntos. A grande maioria foi produzida no México, com a China fornecendo produtos químicos para a fabricação.


Pesquisa, Redação e Edição: Carlos Martins

Por Gabriela Bulhões

Fonte: Olhar Digital

Foto: Reprodução